O inovador picolé que testa a sua honestidade.

7 abr

O inovador picolé que testa a sua honestidade.

Quando você viaja ou vive em um outro país, até ir ao mercado se torna interessante, pelo excesso de novidades que nossos olhos registram. E mais do que isso, os costumes dessa cultura diferente da nossa inspiram ações na gente. Foi assim que aconteceu com André Luís Shiguemoto, professor de Engenharia da UTFPR no Paraná. Voltando ao Brasil depois de viver na Noruega, ele ‘trouxe’ uma ideia que está usando como um teste de honestidade.

Funciona assim: após conseguir patrocínio, o coordenador do projeto, Shiguemoto, colocou um freezer de picolés na Universidade de Cornélio Procópio que não tem vendedor, câmera nem cadeado – o consumidor chega, escolhe, depois deposita na urna o valor (R$2,00). Será que as pessoas vão pagar? Veja o vídeo:

Pois é, gente, como disse o engenheiro, a ação de roubar dois reais é a mesma de roubar 2 ou 3 milhões, é corrupção do mesmo jeito. E você, passaria no teste?

 

 

 

Veja também:

0 Comments

  1. Excelente a idéia.
    Mas isso envolve dinheiro e, desta forma, o prejuízo fica mais nítido.
    Temos casos em que a honestidade, a falta de bom senso e a falta de respeito às leis não são cumpridas, pois não se observam os prejuízos imediatos.
    Basta observar os casos em que os motoristas fecham um cruzamento num sentido e não permitem que os outros da via transversal trafeguem, pois ficaram impedidos.
    Para mim isso é DESONESTIDADE.
    Quem faz isso não consegue se movimentar e, PIOR, impede que outros também se movimentem.
    Não permitem sequer que outro motorista acesse a geladeira do picolé, isto é, transite.

    1. Com certeza, Paulo. E é realmente irritante casos como este do trânsito, que se repetem em diferentes esferas das nossas rotinas. É preciso muito isso do repensar, do se colocar no lugar do outro, da visão mais geral, de que é preciso pensar de maneira coletiva, que a gente vive melhor de forma coletiva e que a mesma honestidade que a gente quer dos nossos representantes seja a honestidade que usamos no nosso dia a dia, com as pessoas do nosso convívio.
      Trabalhar com essa questão da conscientização é algo que realmente exige ou investimento, seja financeiro ou temporal. Mas a gente vai, mesmo que aos poucos, tentando construir o mundo em que queremos viver. 🙂 Muito obrigada por ler o nosso blog e participar. <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *